+55 61 3442-8142 / 9 8435-9865 contato@artederme.com.br

O processo de envelhecimento cutâneo resulta da combinação das alterações que a pele sofre pela influência dos hábitos de vida (nível de exposição solar, principalmente) – envelhecimento extrínseco – e, por fatores ligados aos níveis hormonais e genéticos – envelhecimento intrínseco.

O colágeno é proteína produzida naturalmente pelo nosso organismo, cuja principal função na pele é servir de sustentação e auxiliar na hidratação, tornando-se importante aliado na prevenção do envelhecimento. Ao redor dos 30 anos, sua produção diminui progressivamente devido ao declínio fisiológico das funções do tecido cutâneo. Nos primeiros cinco anos após a menopausa, há perda de até 30% da produção do colágeno, sendo que a terapia de reposição hormonal permite apenas a recuperação parcial. Fatores externos como exposição solar, fumo e até as alterações da massa corporal, como causadas pela gravidez ou ganho corporal excessivo levam a ruptura das fibras de colágeno e sua degradação. O acúmulo dessas alterações constitui a base do envelhecimento celular e leva aos sinais clínicos conhecidos como o aparecimento de rugas finas, flacidez cutânea e diminuição da espessura cutânea. Atualmente, buscam-se tratamentos para retardar ou diminuir a perda do colágeno corporal.

A reposição de colágeno pode ser feita através de alimentação equilibrada, com alimentos de origem animal e também com suplementos à base de colágeno. Ainda existem poucos estudos sobre sua ação exata, mas o colágeno hidrolisado é absorvido pelo organismo e consegue chegar à pele. Seu efeito, no entanto, não é repor o que já foi perdido, mas estimular a produção de novo colágeno. Para ter algum resultado, é preciso que o consumo seja de 10 gramas por dia de colágeno hidrolisado. Quando associado à vitamina C, sua absorção é potencializada.

Os resultados significativos costumam aparecer depois do terceiro mês, mas já ao fim do primeiro é possível notar alguma melhora. Por outro lado, podemos estimular a produção dessa proteína com o uso de cremes tópicos, além de tratamentos feitos no próprio consultório médico, como peeling químico, luz intensa pulsada, laser CO2, ultrassom microfocado, microagulhamento e preenchimento com ácido hialurônico. O objetivo destes procedimentos é sinalizar às células da pele que voltem a produzir colágeno de melhor qualidade.

Dicas sobre envelhecimento

O sol tem papel importante no envelhecimento prematuro da nossa pele. Logo, seguem algumas dicas para prevenção:

  • Deve-se utilizar um filtro solar com fator de proteção superior a 30, mesmo em dias de frio ou chuva. Aplicar o filtro em toda a pele que não está coberta pela roupa, como face, mãos, pescoço, nuca, orelhas e braços;
  • Caso haja muita exposição solar ou suor excessivo, o produto deve ser reaplicado regularmente, de preferência a cada 3 horas;
  • Só o filtro solar não basta. É necessário ficar na sombra nos horários de sol forte e complementar o protetor com óculos, roupas e chapéus apropriados.

Se os sinais de envelhecimento da pele o incomodam, você pode consultar um dermatologista. Há tratamentos e procedimentos pouco invasivos para atenuar as rugas e dar firmeza à pele que deixam as pessoas com aparência mais jovem. Converse com seu médico.